• EN
  • Facebook
  • Instagram
  • Youtube
  • Linkedin
Você está em: Início > Ensino > Unidades Curriculares > MESMO114
Autenticação
ATENÇÃO: Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização.

Estágio e Relatório em Enfermagem de Saúde Materna e Obstétrica

Código: MESMO114    Sigla: ERESMO
Área Científica: Enfermagem

Ocorrência: 2023/24 - A

Área de Ensino: 2º Ciclo

Cursos

Sigla Nº de Estudantes Plano de Estudos Ano Curricular Créditos Horas Contacto Horas Totais
MESMO 19 Despacho n.º 5588/2023 60 1106 1680

Horas Efetivamente Lecionadas

Docência - Horas Semanais

Trabalho de Campo: 1,33
Seminários: 1,00
Estágio: 33,30
Orientação Tutorial: 1,20

Tipo Docente Turmas Horas
Seminários Totais 5 5,00
Açucena de Jesus Galhanas Guerra - ESSAUDE   1,00
Maria da Conceição Fernandes Santiago   1,00
Sara Elisabete Cavaco Palma   1,00
Teresa Margarida Inácio Silva Carreira ESSS   1,00
Estágio Totais 1 33,30
Orientação Tutorial Totais 5 6,00
Açucena de Jesus Galhanas Guerra - ESSAUDE   1,20
Maria da Conceição Fernandes Santiago   1,20
Sara Elisabete Cavaco Palma   1,20
Teresa Margarida Inácio Silva Carreira ESSS   1,20

Docência - Responsabilidades

Docente Responsabilidade
Maria da Conceição Fernandes Santiago Responsável
Maria da Conceição Fernandes Santiago Coordenação Científica

Objetivos de Aprendizagem (conhecimento, aptidões e competências a desenvolver pelos estudantes)

Evidencia capacidades de compreensão, conceção, autorreflexão e de crítica na praxis clínica especializada, suportada em sólidos e válidos valores profissionais e éticos.
Presta cuidados de enfermagem especializados em saúde materna e obstétrica à mulher no ciclo sexual e reprodutivo em situação de saúde-doença, inserida na família, grupo e comunidade.
Aprofunda e evidencia o autoconhecimento, a assertividade e a capacidade de tomada de decisão e de resolução de problemas no seu campo de intervenção, tendo por base os padrões de qualidade, as competências da área de especialização e a prática baseada na evidência.
Gere os cuidados, adapta a liderança e a gestão dos recursos às situações de cuidados e ao contexto, visando a qualidade dos cuidados especializados em saúde materna e obstétrica.
Elabora relatório de estágio que demonstre uma reflexão crítica sobre o processo de aprendizagem, de aquisição e desenvolvimento de competências. 

Conteúdos programáticos

Dada a natureza contextual e prática desta UC, os conteúdos programáticos são todos os lecionados nas várias UC, procurando-­se, com o desenvolvimento do estágio e relatório, a mobilização dos mesmos na construção das competências especializadas nesta área do conhecimento em enfermagem.
Os conteúdos apresentados a seguir constituem o terreno teórico de base que articula, integra e fundamenta todos os anteriormente lecionados, numa lógica de construção integrada do conhecimento e das competências especializadas, previstas para o enfermeiro especialista em enfermagem de saúde materna e obstétrica. A(s) mulher(es) inserida(as) na família/comunidade no âmbito do planeamento familiar e durante o período preconcecional. A mulher inserida na família/comunidade durante o período pré-natal; o trabalho de parto e o período pós-natal em situação de saúde-doença. A mulher inserida na família/comunidade durante o período do climatério e a vivenciar processos de saúde/doença ginecológica.

Demonstração da Coerência dos Conteúdos Programáticos com os Objetivos de Aprendizagem da Unidade Curricular

Pretende-se que o mestrando desenvolva competências cognitivas, técnicas e relacionais que permitam a prestação de cuidados de enfermagem especializados à mulher/mãe/casal/recém-nascido/família e comunidade a vivenciarem processos de saúde-doença, nas diferentes dimensões do ciclo sexual e reprodutivo. Estimula-se que construa a praxis clínica baseada em sólidos conhecimentos, orientados pela evidência científica, pela ética e deontologia profissional da área específica de intervenção, a partir da abordagem teórica anterior. Sendo a abordagem nos processos de saúde-doença complexa e dinâmica, o mestrando deve atender à singularidade do sujeito de cuidados, à diversidade dos contextos, à interprofissionalidade e à transdisciplinaridade em que a intervenção de enfermagem ocorre. A elaboração do relatório final deve refletir uma lógica de integração e aperfeiçoamento disciplinar e profissional, recurso fundamental de reflexividade na ação e sobre a ação, exigível a este ciclo de ensino.

Metodologia de Ensino (Avaliação incluída)

O mestrando desenvolve projeto de aprendizagem em cuidados especializados em ESMO nas áreas do ciclo sexual e reprodutivo. Desenvolve estágio em: comunidade (150h), puerpério (150h), grávidas patológicas (150h), ginecologia (50h) e sala de partos (500h). Orientação individual do mestrando pelo EEESMO com grau de mestre e supervisão do docente especialista em ESMO no desempenho e elaboração do relatório. Seminários em grupo/turma para acompanhamento do desempenho/elaboração do relatório. Elaboração do relatório, 200h (40-TC, restantes integradas nas horas de trabalho autónomo do mestrando). Deve conter uma reflexão crítica das atividades desenvolvidas em contexto de estágio, com recurso à revisão sistemática da literatura e mobilização de competências (comuns e específicas) na perspetiva da Prática Baseada na Evidência.
Avaliação resulta do desempenho (50%, heteroavaliação superior a 10 valores) e do relatório de estágio (50%), objeto de apreciação e discussão pública.


Demonstração da Coerência das Metodologias de Ensino com os Objetivos de Aprendizagem da Unidade Curricular

Para que a praxis clínica de enfermagem especializada em saúde materna e obstétrica seja de nível avançado é fundamental que assente numa política de qualidade, em que a segurança dos cuidados, as competências e responsabilidades ético legais dos profissionais e a satisfação dos clientes/organizações sejam valorizadas e que coexistam, nomeadamente no processo de aprendizagem do mestrando durante o ensino clínico. A evolução dinâmica da sociedade em que vivemos e dos saberes da enfermagem de saúde materna e obstétrica exigem que se formem profissionais qualificados, reflexivos e pró-ativos no seu processo de desenvolvimento pessoal e profissional, permitindo o aprofundamento de competências de julgamento e decisão em situações novas e complexas na sua área de intervenção. A experiência profissional desenvolvida a partir da prática baseada na evidência, constituiu-se como estratégia na prestação de cuidados de elevada qualidade, onde os resultados de investigação aplicada adquirem uma dimensão a valorizar.
Pretende-se que o mestrando se envolva ativamente no seu processo de formação. A elaboração do projeto de aprendizagem (projeto de estágio) individual, vai contribuir para uma melhor sistematização da sua aprendizagem e ir ao encontro das suas motivações e interesses. A operacionalização do projeto traduz-se na prestação de cuidados de enfermagem de saúde materna e obstétrica à mulher/mãe/casal/recém-nascido inserida na família e comunidade, em processos de saúde-doença. A reflexão individual e a discussão em seminário, constituem uma metodologia geradora de novos conhecimentos, outros olhares sobre as situações e a reconstrução de outras formas de cuidar, bem como contribui para a construção de um relatório reflexivo.
O relatório final de estágio engloba todo o processo formativo, promovendo no mestrando a auto consciencialização de si, no contexto da prática especializada em ESMO, visando ganhos em saúde da mulher/mãe/casal/recém-nascido/família e comunidade. O relatório é realizado sob orientação direta de um professor da área e deverá demonstrar a capacidade do mestrando em identificar problemas e desenvolver soluções, de refletir sobre as ações realizadas e as suas implicações éticas e sociais e de comunicar adequadamente as suas conclusões. Por outro lado, a orientação tutorial, enquanto metodologia, permite um acompanhamento especializado, questionando as diferentes opções provenientes da prática clínica relevantes para o conhecimento e desenvolvimento da ESMO. O relatório para discussão final é elaborado ao longo do estágio e espera-se que seja revelador de aprendizagens a partir de um processo auto formativo, de pesquisa sistemática e reflexão, mobilizador de um agir em contexto clínico. Constitui-se num momento privilegiado da capacidade científica do mestrando no conhecimento no tema e na área de especialização conforme previsto no ponto 4 do art.º 5.º do Regulamento dos Mestrados do IPSantarém (Despacho n.º 6945/2020, de 6 de julho).

Bibliografia de consulta (existência obrigatória)

Amendoeira, J., Silva, M., Ferreira, R., & Dias, H. (2021). Tutorial para revisão sistemática de literatura ¿ A scoping review. José Amendoeira, Escola Superior de Saúde de Santarém, IPSantarém.
http://hdl.handle.net/10400.15/3784
Direção Geral da Saúde. (2015). Programa nacional para a vigilância da gravidez de baixo risco. DGS.
Direção Geral da Saúde. (2008). Saúde reprodutiva: Planeamento familiar (Ed. revista e atualizada). DGS.
Néné, M., Marques, R., & Batista, M. (2016). Enfermagem de saúde materna e obstetrícia. Lidel.
Ricci, S.S. (2019). Enfermagem materno-fetal e saúde da mulher (4º ed.). Guanabara Koogan.
Regulamento n.º 391/2019, 3 de maio da Ordem dos Enfermeiros. (2019). Diário da República: 2ª série, n.º85.
https://diariodarepublica.pt/dr/detalhe/regulamento/391-2019-122216892
Sequeira, A., Pousa, O., & Amaral, C. F. (2020). Procedimentos de enfermagem em saúde materna e obstétrica. Lidel.

Outra de acordo com o tema e metodologia.

Observações

O mestrando deve cumprir um conjunto de experiências mínimas obrigatórias de acordo com a Diretiva n.º 80/155/CEE, de 21 de janeiro, alterada pela Diretiva n.º 89/594/CEE, de 30 de outubro, transpostas para o ordenamento jurídico interno pelo DL n.º 322/87, de 28 de agosto, e pelo DL n.º 15/92, de 4 de fevereiro, as quais deverão ser objeto de registo em documento próprio e constituir-se como anexo ao relatório de estágio. Se durante o período de estágio, o mestrando não atingir o número de experiências mínimas obrigatórias, a situação será analisada pelos órgãos competentes da ESSS, para prolongamento do tempo de ensino clínico até concretização das disposições legislativas.